Thursday, September 28, 2006

O ó do Penacho (por Nós)

É fato que as pessoas não costumam gostar das próprias fotografias, sobretudo as ditas três por quatro, aquelas miniaturas que, por vezes, recebem legendas explicativas como "espanta-mosquito" ou "a guerra não acabou". Confesso que meu nervosismo começa já na ante-sala, aquela onde há o tal espelho e, muitas vezes, um pente velho cheio de cabelos. Pior do que isso, só ver o resultado final. Ano passado, quando precisei de umas fotos pra minha carteira de motorista, quase chorei de desgosto ao vê-lo. Nem meu namorado, que tem o dom de encontrar alguma beleza nas minhas performances, conseguiu se empolgar com o que viu. Mas o pior de tudo, o fim da várzea, o ó do penacho, é ter a fotografia recusada pela repartição. Sim, porque se minha licença provisória foi expedida com aquela cara mesmo, talvez pela pressa, ontem, quando estive lá para requerer a definitiva, havia uma mensagem piscando na tela. Contrariando qualquer previsão acerca dos trâmites burocráticos, a tal impessoalidade da máquina, alguém havia visto aquela coisa e, piedosamente, decretara: "tire outra por favor! essa aí nem pra dar de presente pro pai e a mãe."

2 comments:

deni said...

nóis comenta....

Bem, eu vi a dita foto e posso afirmar que não é tão horrível assim, dá para conseguir uma ponta num filme sobre refugiados ou campos de concentração com ela....hehehehe. Sorry! Mas tá medonha, mesmo....
Mas quem sou eu para falar...só tive uma foto 3x4 decente na vida...tirada quando eu tinha 4 anos de idade. As outras todas eu só mostro sob tortura!

deni said...

Amendocrem...

Uhmmm, deixe-me ver...putz, amiga que é amiga não mente, tá meio ruim mesmo, mas fica tranqüila, ao vivo e a cores tu és bonitona!