Sunday, December 10, 2006

Antes que me demitam...

Estava realmente com medo de perder meu posto no rol dos "posteanos" deste ilustríssimo blog, então, a tempo de evitar receber justa causa por abandono de emprego, resolvi aparecer, e agora de vermelho, por orientação de Mãe Deni. Pessoas, quase não lembrava mais como fazer isso, quando pensei: vou perguntar de novo para as gurias...ai, se eu perguntar mais uma vez como se edita um post, vão me mandar lá para aquele lugar pouco agradável. Desse jeito minha CTPS vai ficar manchada para todo sempre! Bom o que eu ia dizer mesmo? Ah, mensagem natalina? De feliz ano novo? Tá um pouco cedo, né? Certo, certo, vamos voltar no tempo, procurando, procurando...Sim, sim, faz muito tempo. Amendokren era uma menina extrovertida, simpática, na Escola se dava com colegas de vários estilos, desde os que cheiravam loló no recreio, até com os que tomavam seu inocente nescau - aquele que dá energia e ainda por cima tem gosto -. Os professores gostavam de Amendokren, era uma boa aluna, de notas medianas é bem certo, mas muito esforçada. Mas todos eram unânimes, Amendokren tinha uma peculiaridade que não agradava aos demais...era muito reparadora, se distraía durante a aula olhando as roupas dos colegas, sabia de todos os detalhes, das combinações, o jeito que tinha os cabelos. Ops, cabelos? Este era um trauma para Amendokren! É, Amendokren era alvo fácil para os piolhos, porque, segundo sua mãe, tinha sangue doce. A menina se revoltava, pelo menos três vezes por ano tinha que colocar latas e latas de Neocid na cabeça, parecia até uma Vovozinha! Por isso, sabia detectar como ninguém a presença destes asquerosos nas cabeças alheias. Foi assim que, numa manhã quente de novembro percebeu que Éline, sua vizinha de classe, estava lotada de lêndeas, cada fio tinha pelo menos umas três ou quatro...Amendokren suou frio, embora com o calor de 30°. Naquela hora pensou: Ai Meu Deus, tenho certeza que vou pegar piolhos novamente, o que eu faço? Imediatamente amarrou suas melenas loiras e aguardou ansiosa o fim da aula. Na ida para casa só pensava naquilo, foi quando passou por uma farmácia e teve a idéia de pegar um folder do famoso SARNAPIN...No outro dia, esperou Éline sair para o recreio e colocou a propaganda na sua mesa, depois saiu correndo e ficou espiando pela janela...Éline retornou do bar com sua garrafinha de refrigerante laranjinha, olhou curiosa para aquilo e começou a se coçar sem parar, dava para ver que ficou surpresa e envergonhada...Amendokren percebeu que Éline até aquele momento negava estar hospedando piolhos e seus rebentos na própria cabeça. Naquela semana não se viu mais Éline na Escola, e quando voltou estava com o cabeção bem limpinho. Amendokren, é claro, ficou feliz, aliviada e satisfeita por ser tão detalhista.

4 comments:

vivi said...

Amendokrem, espero que você não tenha visto nada estranho na minha cabeleira... sacumé, sentada a sua frente, tô bem na sua mira...

deni said...

Hauhuhauhuahauha!!! Tô até imaginando a cena, a guria piolhenta com a sua laranjinha na numa mão e com o folder do SARNAPIN na outra se perguntando "O que será que querem dizer com isso??!!"
Hilário!!!

amendokrem said...

Situação, hein? Beijos, estou indo para cirurgia!

hugh said...

A Super-hiper-amedonkren ataca novamente!!!