Tuesday, February 06, 2007

Projeto 'Não seja uma mala, use sacolas retornáveis!!!'

Amorotas e Amorotos,
Plíssssssssss, leiam tudinho com atenção!!! É longo, eu sei.

Preocupada com a questão ambiental e contagiada pelo espírito combativo de Amendokren (minha musa inspiradora neste projeto), resolvi botar a mão na massa e lançar uma campanha neste blog, carinhosamente batizada, por moi, como:


PROJETO "NÃO SEJA MALA, USE SACOLAS RETORNÁVEIS!"



Segundo dados de uma pesquisa que realizei na internet, uma familia de 4 pessoas de classe média usa 1.000 sacolas por ano - no supermercado, padaria, açougue, feira, videolocadora, farmácia e etc. Essas sacolas podem demorar até 500 anos para sumirem na natureza!


RAZÕES PARA VOCÊ DEIXAR DE SER UMA MALA:

- Aproximadamente 56% do lixo plástico é composto por embalagens usadas. Três quartos disto é proveniente do uso doméstico.

- O mundo consome 1 milhão de sacos plásticos por minuto, o que significa quase 1,5 bilhão por dia e mais de 500 bilhões por ano. É o resíduo que mais polui as cidades e campos. Prejudica a vida animal, entope a drenagem urbana e rios, contribuindo para inundações

- Mais de 80% de todos os plásticos são usados apenas uma vez e depois descartados

- Cerca de 90% das embalagens plásticas viram lixo 6 meses depois de compradas

- A cada mês, 1 bilhão de sacos plásticos são distribuídos pelos supermercados no Brasil. Isto significa 33 milhões por dia e 12 bilhões por ano. Ou 66 sacos plásticos para cada brasileiro por mês

- Quinze por cento dos resíduos da coleta seletiva no Brasil são compostos por plásticos

- Cerca de 2,2 mil toneladas de resíduos plásticos pós consumo foram gerados no Brasil em 2004. Deste total apenas 360 toneladas foram reciclados

- Cerca de 1,9 mil toneladas de resíduos plásticos pós consumo viraram lixo no Brasil em 2004. Foram parar nos lixões, nos aterros e no meio ambiente

- Somente 16,5% dos resíduos plásticos pós consumo são reciclados no Brasil, ou seja, 83,5% destes resíduos não são reciclados

- Mais de 60% dos resíduos encontrados nas praias são plásticos

- Animais morrem sufocados ao ingerir embalagens plásticas ao confundi-las com alimento

- Plásticos contaminam os rios e mares, criando zonas mortas nos mares, matando animais, provocando enchentes e o efeito estufa

- Oitenta por cento do 1 bilhão de sacolas de compras produzidas e distribuídas por mês, no Brasil, viram sacos para lixo doméstico

BOAS NOTÍCIAS:

O plástico tradicional já está sendo gradualmente substituído pelo plástico oxi-biodegradável, que se deteriora em 18 meses, evitando a poluição nos fundos de vales, córregos, rios, lagos e finalmente nos oceanos. A degradação acontece mesmo que o plástico seja descartado indevidamente e abandonado ao ar livre. No Brasil, cerca de 50 indústrias estão fabricando sacolas oxi-biodegradáveis, sendo uma delas em Maringá (uma das cidades brasileiras que já abraçou a campanha das sacolas retornáveis e recicláveis).

O Boticário foi a primeira rede de lojas de perfumaria e cosméticos a utilizar essa tecnologia nas embalagens promocionais do Natal de 2003. Desenvolvido pela empresa Sinfony, da Inglaterra, esse aditivo é um poliacetal, importado com exclusividade pela Res Brasil, empresa sediada em Valinhos-SP.

A degradação ocorre pela quebra das ligações entre os átomos de carbono e hidrogênio existentes no polímero que, por sua vez, se ligarão aos átomos de oxigênio existentes na atmosfera, resultando em dióxido de carbono e água. Em sacolas, adicionar o aditivo implica elevar os custos de produção em 15%. A versão da sacola confeccionada com resinas aditivadas, segundo Bernardino, porém, ainda oferece preço menor do que a sacola de papel.

Os europeus se preparam há dez anos para essa medida histórica. Desde que a União Européia taxou produtores e distribuidores pelos lixos gerados, supermercados e lojas de gêneros alimentícios passaram a cobrar pelos sacos plásticos. Na África do Sul também já é assim.

O preço para levar as próprias compras é alto, pode custar de 0,10 euro (quase R$ 0,30) na Itália a 0,50 euro (R$ 1) na Alemanha, por unidade.

O uso do cômodo saquinho caiu mais de 70% nas principais cadeias de supermercados europeus, segundo dados da Legambiente italiana.
As maiores redes de supermercados também distribuíram grandes sacolas em tecido com seus respectivos logotipos para educar ao consumo eco-sustentável, exemplo copiado pela brasileira Pão de Açúcar, que já está comercializando lindas sacolas à preços que variam em R$ 4,50- 7,50, aproximadamente (www.paodeaçucar.com.br).

A França decretou à guilhotina os sacos derivados do petróleo. Somente sacos biológicos poderão ser usados na coleta de lixo reciclável. O exemplo de Paris será seguido pela Itália em 2010.
POR FAVOR, ADOTEM ESSA IDÉIA E PASSEM-NA ADIANTE!!!
Onde comprar e quanto custa aquela sacolinha da foto? Bem, a sacolinha foi desenvolvida pela Funverde (www.funverde.org.br), com a qual já entrei em contato e da qual aguardo informações. Assim que as obtiver estarei divulgando no blog, ok?

6 comments:

hugh said...

Ueba! Sou o primeiro a parabenizar a Deni por essa incursão necessária que todos devemos fazer à consciência ecológica. É isso aí!

amendokrem said...

Amei de paixão, dale Denise! Já correndo comprar as minhas...cansei de enfiar o máximo de compras possível nas sacolas do super, e depois vir com tudo arrebentando nas mãos.

vivi said...

E o mais legal é que, com exceção das sacolas dos supermercados, que erroneamente usamos pra acomodar o lixo, podemos sem qualquer esforço dispensar aquelas que recebemos em lugares como locadoras e farmácias. Pra que tanta sacola, né?! Quase sempre cabe na bolsa!
...
Assim que conseguir informações sobre as sacolas, divulgue no blog, queri! Bora lá comprar as nossas! ;-D

Jane said...

Lá em casa, desde q inventaram essas sacolinhas plásticas, nunca mais compramos sacos de lixo... eu sei q polui mas acho tri prático.

Jane said...

parece q vc tá levando a sério esse lance de salvar o planeta, né?
legal! :D

deni said...

Tô levando à sério sim, Jane.
Tão me tirando para eco-chata, mas eu não me importo, quero ter a minha consciência tranqüila por estar fazendo a minha parte. A gente pode fazer muita coisa e não precisamos fazer grandes sacrifícios para conseguir resultados.
Apesar de tudo eu estou otimista.

Quanto às sacolinhas, eu também as uso para pôr o lixo e poderemos continuar a fazê-lo. O que a gente tem que fazer é evitar o desperdício...às vezes a gente não precisa delas e pega no super igual.