Tuesday, October 20, 2009

O ano em que a ficha caiu!

Não é 31 de dezembro, ainda, mas a retrospectiva 2009 já começou a rolar na minha cabeça.
Hoje acordei meditabunda. Me dei conta de que o mote desse ano foi 'mudança', 'dinamismo'. Nada será do mesmo jeito depois de 2009.
Não, não é porque eu fiz 30 anos este ano - isso foi apenas uma coincidência - mas a mudança de local de trabalho, de foco, de atitudes...bem, isso não foi.
E, indo além do meu próprio umbigo, eu vejo que a mudança não foi um privilégio meu. Houve mudança de estilo, de categoria (de arqui-inimiga para amiga), de perspectiva sobre o trabalho, sobre os relacionamentos, sobre si próprio e como se deve levar a vida, sobre o que se quer e o que não se quer, sobre até onde se deve ir, sobre o que importa...se é hora de partir ou de ficar...
Desde que eu mudei de local de trabalho muitos colegas foram embora, movidos por seus próprios desejos de mudança ou pelo desejo de mudança de quem não mais os queria por perto. O ambiente também mudou, obedecendo à dinâmica das pessoas, mas tudo parece ser dotado de uma capacidade de auto-harmonização, ou talvez isso seja apenas fruto da minha recém descoberta capacidade de adaptação ao novo.
Mudaram as pessoas, mudou o ambiente, o olhar, mudaram os relacionamentos...mudou até o clima! Este ano tivemos um inverno interminável com chuvas intermináveis que propiciaram a introspecção e a necessidade de renovar - a casa, o guarda-roupas, os projetos, a vida!
Nada será do mesmo jeito depois de 2009.
Um brinde à mudança!

3 comments:

Vivi said...

É verdade, fófi! Acho que este post é uma forma de marcar esse período que estamos vivendo. Assim, quando estivermos relendo o blog daqui a algum tempo, teremos a chance de entender bem aquilo que se passava em nossos corações neste 2009!'Brigada por ser nossa porta-voz!

***

Será que agora primavera de vez!? tô carecendo de florescer (mais uma vez).

deni said...

Brigadim!

***

Tomara que sim, eu estou precisando tirar o mofinho...

skinkarenol said...

Pra mim essa é mais uma prova de que a verdadeira mudança interior opera milagres a nossa volta. E eu só espero que daqui pra frente só mude pra melhor. Afinal, há de existir algo de bom em ficar mais velha.