Wednesday, October 25, 2006

Ufanismo e precipitação no caso do acidente da Gol

Se há uma coisa que não suporto (e não é a toa que trabalho onde trabalho, e quero seguir uma determinada carreira) é injustiça. Detesto condenações motivadas por um clima emocional.
Pois bem, porque diabos tô falando isso? Se lembram, senhoras e senhores, do caso do avião da Gol, que era a primeira página de todos os jornais e sites de notícias há algumas semanas atrás? Porque agora eu simplesmente demoro a encontrar alguma notícia sobre o assunto em jornais noticiosos como o Terra?
Acho que aqui, aqui e aqui está a resposta!
Vejam, tão logo se soube do acidente instaurou-se um clima de animosidade contra os pilotos americanos, dizendo que eles, pilotando um jatinho particular de milionários, também americanos, tinham sido culpados por matar os pobres brasileiros. Isso sem que nenhuma prova ainda tivesse sido colhida! Inclusive em alguns fóruns jurídicos vi gente querendo condenar os pilotos pelo homicídio doloso de todos os brasileiros. Tudo motivado por um ufanismo tacanho.
Agora, que as investigações apontam para a incompetência tupiniquim, quase ninguém fala mais sobre isso, já que 'não dá ibope'. E não me venham dizer que, com relação ao problema de compreensão do idioma inglês, os brasileiros que operam com aviação não tem obrigação de falar essa língua corretamente. Ora, isso é um ufanismo ingênuo e distante da realidade. Afinal, se um avião chinês estiver sobrevoando o território nacional, com problemas de vôo, que língua ele tentará falar com os brasileiros da FAB? Mandarim? Ou terão que ser obrigados a fazer um curso a jato (trocadilho infame) de português?.
Detesto precipitações, e é em parte por isso que rejeito qualquer forma de patriotismo. Em geral é um modo das pessoas cegarem a si próprias e abdicarem de qualquer senso de crítica.

8 comments:

deni said...

Hugh, você anda muito sério e meditabundo...no good.
Sinto saudades de suas histórias malvadinhas e novelescas!
Sobre o caso da Gol,...eu sou anti-patriotismo (venha de onde vier), tem gente boa e gente ruim em todos os lugares, então não dá para fazer julgamentos apressados...

hugh said...

Quanto à minha maldade e meditabundêz, não posso fazer nada! Os fatos atropelam-se! Os fatos atropelam-se e me dão raiva!!! Grrrrrrr...

vivi said...

Estou com vcs! acho que a pressa é quase sempre o pior julgador. Eu fui um dos que escreveram com raiva sobre o acidente. Acho que nosso complexo de inferioridade faz com que, por vezes, nos tomemos por vítimas quando de fato não o somos.

vivi said...

Hugh, não fique tão brabim!

deni said...

Vai uma anti-rábica, aí??? Hehehehe

hugh said...

Grrrrr...

vivi said...

Chuac!

amendokrem said...

Li as reportagens e não vejo nada que diga que o erro tenha sido somente dos brasileiros...