Thursday, November 09, 2006

A Fuga das Lingüiças


Depois de mais um almoço apocalíptico no Morte Lenta, chegamos a um consenso. Temos que traçar o nosso plano de fuga da República das Bananas!
Envelhecer na Corte, em Porto Alegre e, em última análise, no país é um pesadelo que nos têm tirado o sono, nos levado à rabugice profunda e ao consumo excessivo de café.
O plano é simples. Nos mudaremos em bloco (como boas lingüiças) para o Velho Mundo ou o seu genérico sul-americano (Argentina ou Uruguai).
Existem, no entanto, alguns detalhes que precisam ser estudados como, por exemplo, o que faremos para complementar a nossa parca renda de aposentados do INSS. Amendokren, nossa economista de plantão, já está fazendo os cálculos, sob minha supervisão atenta, de quantos euros precisaremos para manter uma vida digna em um local civilizado.
Entre as nossas alternativas estão: montar um restaurante de comida brasileira, montar um pequeno comércio de artigos genuinamente brasileiros, nos tornarmos dog-sitters ou, simplesmente, parasitas de Viviane, que em breve terá habilitação para atuar como psicóloga em qualquer de um dos nossos prováveis destinos. Certamente ela precisará de um sócio, uma secretária, uma cozinheira e um personal-marido e babá full time!!
Resolvidas essas pequenas questões logísticas, os queridos leitores, dento de 20 anos, aproximadamente, estarão recebendo notícias nossas de terras longínquas ( ou nem tanto!).
O último a sair, por favor, apague a luz!!!

5 comments:

amendokrem said...

Quem vai entrar no túnel de esgoto primeiro, eu tenho medo de lugar apertado, preciso de ajuda!!!

vivi said...

Huahuahuahuahua... adorei essa! eu bem que gostaria de ter todo o staff a minha disposição! Definitivamente, vou me dedicar mais à faculdade. Pode ser o meu saco de cocos*!

* é velho, não sei se vcs assistiram àquele filme, Papillon. Depois de tentar de mil maneiras diferentes escapar da prisão, à que foi condenado injustamente, o protagonista, já velhinho, consegue fugir numa jangada improvisada, mais exatamente, o tal saco de cocos.

vivi said...

Cocos, vejam bem, não cocôs! kkkkk

hugh said...

Lá vou realizar meu sonho, e dar continuidade à tradição de família: serei cobrador de ônibus! O que? No primeiro mundo não tem cobrador? Então serei traficante de Havaianas e Guaraná Antártica!

deni said...

Clap, clap, clap!!
Gente! Vocês me surpreendem e se superam a cada dia!!!
Hehehehe....nem sei o que dizer!!!